iRecycle: gabinetes de Mac reutilizados

Que tal reciclar gabinetes e monitores antigos? | Foto: Reprodução

Que tal reciclar gabinetes e monitores antigos? | Foto: Reprodução

Você já viu uma caixa de correio feita de Mac? Se não, você pode fazer essa inveja nos vizinhos, desde que, é claro, tenha um gabinete da maçãzinha que não use mais. Muitos países como o Japão enfrentam sérios problemas de lixo tecnológico: às vezes, as pessoas chegam a descartar até o que está funcionando perfeitamente. E o que fazer quando seus aparelhos ficam obsoletos? Muitas pessoasm doam para parentes ou os mais pobres – na minha opinião, o recomendável – guardam por TOC razões sentimentais ou reciclam, o que é mais difícil por não haver coleta seletiva e centros de recolhimento para resíduos eletrônicos suficientes no Brasil. Quando você consegue reciclar os gadgets dentro de casa, a difícil decisão se torna mais fácil.

 E quais são suas ideias? Há sempre a clássica bandeja feita com ferragens de gabinetes de Mac, que é provavelmente a coisa mais fácil de se montar. Dependendo de suas habilidades, dá até pra montar uma mesa de centro. Há quem os transforme em caixas de correspondência, chopeira e até aquário. Duvida? Veja as fotos:

Carregue seu smartphone com a ajuda de um hamster

Protótipo usa hamster para carregar celular | Foto: Reprodução

Protótipo usa hamster para carregar celular | Foto: Reprodução

A busca por energia limpa e renovável sempre foi vista como o cálice sagrado da Humanidade. Se pudermos aproveitar desse tipo de “combustível”, nunca mais nos preocuparíamos com poluição do planeta ou como abastecer o carro, por exemplo. Cientistas, doutores, pesquisadores, empreendedores e até mesmo geeks em seus quartos estão pensando em meios de geração de energia gratuita e dentro dos conceitos de sustentabilidade. Hoje em dia, há algumas formas disponíveis: eólica (gerada a partir do vento), marinha (pelo movimento das ondas), solar etc. Mas nada se compara com o que é apresentado nesse vídeo: um hamster consegue carregar um telefone celular… brincando!

 A irmã de Peter Ash, funcionário da Nokia, comprou um roedor e deu a ele o nome de Elvis. Não, o pequeno ratinho não usava topete, mas tinha tanta disposição quanto o Rei do Rock tinha de sex appeal. E a dona mal conseguia dormir com o barulho que o hamster fazia ao brincar na sua rodinha. Foi aí que Peter teve uma ideia: usar a velocidade de Elvis para carregar seu telefone. Para isso, ele conectou a rodinha do animal a uma turbina, que por sua vez, converteu a energia gerada pelo movimento em energia elétrica e assim conseguiu carregar o celular.

 E como Peter explica no vídeo, americanos o procuraram pedindo que desenvolvesse um protótipo em maior escala, para que talvez um cavalo conseguisse gerar a energia de uma casa! A ideia não evoluiu muito, mas eu também já tô querendo um desses. Garanto que se instalasse turbinas nas patas do meu labrador, boa parte da casa teria energia limpa e grátis…