Estudantes que twittam têm melhores notas

Quem disse que não dá pra aprender com redes sociais? | Foto: Reprodução

Quem disse que não dá pra aprender com redes sociais? | Foto: Reprodução

 

Um estudo da Universidade do Estado de Michigan, nos Estados Unidos, aponta: estudantes que usam o Twitter como parte de seus processos de aprendizado são mais comprometidos com o curso que fazem e têm notas maiores. Segundo a pesquisa, o microblog virou uma nova “prática literária“. “Twittar pode ser pensado como uma nova prática literária”, afirma Christine Greenhow, que conduziu a pesquisa. “Está mudando a maneira como aproveitamos o que lemos e o que escrevemos.”

 

Segundo o estudo, o uso do Twitter entre adolescentes americanos dobrou em menos de dois anos. Caroline chegou à conclusão de que o formato em tempo real do microblog permite que estudantes possam escrever de forma concisa, fazer pesquisas com resultados atualizados e, eventualmente, se comunicar diretamente com autores e pesquisadores.

 

“Uma das maneiras de julgar se algo é uma nova forma literária ou uma nova forma de comunicação é saber se ele permite novos atos sociais que não eram possíveis antes. O Twitter mudou práticas sociais e a maneira pela qual nos comunicamos? Eu diria que sim”, afirmou a pesquisadora.

 

Com informações do UOL Educação

Cobras “virgens” têm filhotes sem machos

Cobras nem precisam de machos pra se reproduzirem | Foto: Reprodução

Cobras nem precisam de machos pra se reproduzirem | Foto: Reprodução

 

Pesquisadores americanos registraram “mães virgens” no mundo selvagem pela primeira vez. O fenômeno já foi observado em animais como galinhas, lagartos e tubarões. Mas nesses casos, os animais estavam em cativeiro e o “parto virgem”, mesmo causando surpresa, foi interpretado como uma resposta à falta de contato com machos e foi considerado uma “novidade evolutiva”. A reviravolta é que cientistas da terra do Tio Sam descobriram que cobras fêmeas selvagens – com machos bonitos e bem-sucedidos à disposição – também têm filhotes sem fecundação masculina.

 

Dentre as 22 cobras fêmeas da espécie Agkistrodon contortrix que foram recolhidas, um caso de “mãe virgem” foi documentado. E outro caso foi visto em um grupo de 37 cobras Agkistrodon piscivorus. “A frequência [desses partos virgens] foi o que realmente nos chocou”, disse o Dr. Warren Booth, um dos pesquisadores da Universidade de Tulsa, responsável pelos estudos. “É [uma frequência] impressionante para algo que era considerado uma novidade evolutiva”. A partenogênese (desenvolvimento de um embrião sem ocorrer a fertilização), ocorre sabidamente em bichos como abelhas, formigas e lagartos. Em algumas espécies, nem existem machos. Mas em animais sexuados “comuns” – nos quais há a divisão clara de macho e fêmea – ainda é um evento raro.

 

O nome do fenômeno é uma alusão à deusa grega Atena, cujo templo é o Partenon. Atualmente, a biologia evolutiva prefere utilizar o termo telitoquia, por considerá-lo menos abrangente que o termo partenogênese.

 

Com informações do Discovery

Pesquisa: mulheres preferem homens magros a bombados

'Seu recalque bate na preferência das gatinhas por mim e volta no seu tríceps' | Foto: Reprodução

‘Seu recalque bate na preferência das gatinhas por mim e volta no seu tríceps’ | Foto: Reprodução

 

Como quase tudo na vida, a resposta é: depende. Se for para curtir uma noite só, na balada, os bombados até levam a melhor. Mas quando o interesse envolve filho, família e casamento, os magrelos ganham a preferência das mulheres. E isso é herança dos nossos ancestrais. Segundo um estudo da Universidade de Tennessee-Knoxville, nos Estados Unidos, quando os homens começaram a andar em grupos grandes e formar tribos, os caras mais magros, sem grandes atributos físicos, tiveram de encontrar um jeito de atrair a atenção das mulheres. Foi então que decidiram ganhar a disputa com um jeitinho especial: se dedicando exclusivamente a uma única mulher. E assim surgiu a monogamia.

 

Com proteção só para elas e comida garantida, as mulheres perceberam ao longo do tempo que era mais negócio apostar em uma relação tranquila com os homens magrelos. Trocaram a vida ao lado dos fortões mulherengos pelo carinho exclusivo dos magrinhos. De lá pra cá muita coisa mudou, e os caras sarados também tiveram de lidar com a monogamia, mas sempre sobram alguns resquícios… Será? E aí, queridas leitoras, vocês preferem mais os homens musculosos ou os magrelos?

 

Com informações da Superinteressante

Donos de Xbox são melhores de cama, aponta estudo

Mostre esse post para a gata e depois a convide para jogar Xbox em casa | Foto: Reprodução

Mostre esse post para a gata e depois a convide para jogar Xbox em casa | Foto: Reprodução

 

Uma pesquisa recente da Vouchers Codes Pro realizada no Reino Unido chegou à conclusão de que os usuários do Xbox 360 são melhores na cama que os donos de outros consoles. O estudo, que ouviu 1.747 pessoas em algum tipo de relacionamento, foi conduzido em duas partes. Primeiro, os entrevistados indicavam que videogame seu parceiro usava. Em seguida, precisavam classificar a performance dele na “segunda base”.

 

De acordo com os resultados, apenas 11% dos participantes disseram que o desempenho sexual do parceiro era “excelente”, enquanto a maioria (27%) classificou-o como “bom”. “Abaixo da média” foi a descrição escolhida por 20%. O restante ficou na categoria “mediano”. Ao comparar esses dados com as respostas fornecidas à primeira pergunta, a Vouchers Codes Pro descobriu que 54% das pessoas que tinham performance “boa” ou “excelente” eram usuárias do Xbox 360. Os donos do Wii vinham logo atrás, com 47%, e o PlayStation ficou apenas em terceiro.

 

Os piores colocados no ranking foram os entusiastas do PC. Apenas 3% das pessoas que costumam jogar no computador foram enquadradas na categoria “excelente”, enquanto 8% foram avaliadas como boas de cama. Então, da próxima vez que te chamarem pra jogar Kinect… tenha camisinhas à mão! 😉

 

Com informações da Folha

Homens pobres preferem mulheres de seios grandes

Qual delas seu bols- quer dizer, você prefere? | Foto: Reprodução

Qual delas seu bols- quer dizer, você prefere? | Foto: Reprodução

 

Alguns cientistas acreditam que, em tempos de escassez, os homens recuperam alguns instintos primitivos e preferem a abundância – vai que a fonte seca… E é por isso que eles preferem as mulheres mais fartas, com peitões, quando enfrentam uma crise financeira. Para comprovar esta ideia, pesquisadores ingleses convidaram 266 homens, de ricaços a classes média e baixa, da Malásia para analisarem as imagens de mulheres de biquíni. A missão dos participantes era eleger as mais bonitas. Todas tinham o mesmo rosto, a única diferença era o tamanho dos seios. A imagem era essa aqui:

 

Mulher, mulher, mulher... | Foto: Reprodução

Mulher, mulher, mulher… | Foto: Reprodução

 

E quanto mais pobre, maior era o gosto por seios fartos. Os ricos geralmente gostavam mais das mulheres com peitos menores. Eles repetiram o teste na Inglaterra, mas com 66 homens famintos e outros 58 voluntários bem alimentados. O resultado foi o mesmo: homens com fome preferem mulheres com seios maiores, enquanto os saciados gostam mais das magrelinhas. Será que isso faz sentido? Pra quem ficou curioso, a pesquisa completa (em inglês) pode ser encontrada aqui.

 

Com informações da Superinteressante