Google anuncia Android 4.4 KitKat

Você também vai querer um pedaço dele | Foto: Reprodução

Você também vai querer um pedaço dele | Foto: Reprodução

 

No dia em que atingiu a marca de 1 bilhão de celulares, tablets e outros dispositivos móveis usando Android, o Google fez um anúncio que movimentou os noticiários mundo afora: depois de atualizar o Jelly Bean (4.1) por três vezes, a gigante das buscas passa a trabalhar na próxima versão do seu sistema operacional: será o Android 4.4 (KitKat). Não, você não leu errado: o novo SO leva o nome do famoso chocolate da Nestlé, que vem ganhando espaço no Brasil. O patrocínio é inédito, e a Hershey’s – licenciada para vender o KitKat nos Estados Unidos – já está promovendo ações especiais para os consumidores da guloseima.

 

No hotsite criado pelo Google para fazer o anúncio, são citadas a tradição da linhagem Android e as origens da parceria: “O Android é o sistema operacional que está presente em mais de 1 bilhão de smartphones e tablets. Como esses dispositivos deixam nossas vidas mais doces, cada versão do Android recebe o nome de alguma sobremesa: 1.5 Cupcake, 1.6 Donut (rosquinha), 2.0 Eclair (bomba de chocolate), 2.2 Froyo (“frozen yogurt”, o popular iogurte congelado), 2.3 Gingerbread (biscoitinho de gengibre), 3.0 Honeycomb (favo de mel), 4.0 Ice Cream Sandwich (sanduíche de sorvete) e 4.1 Jelly Bean (jujuba). Como todo mundo tem dificuldade de ficar longe do chocolate, nós decidimos nomear a próxima versão do Android com uma das nossas sobremesas favoritas, o Kit Kat!”

 

Ainda não há data para que o Android 4.4 KitKat seja oficialmente lançado, mas isso deve ser anunciado nas próximas semanas. Se você usa ou pretende comprar um smartphone/tablet com Android, deve consultar com a fabricante se o modelo em questão será ou não atualizado. A tendência é que smartphones lançados com o Ice Cream Sandwich nativo não sejam atualizados para o KitKat, “forçando” os consumidores a comprar novos aparelhos, mas isso varia de marca para marca.

 

Presidentes de Nokia e Microsoft anunciaram o negócio nesta semana | Foto: Reprodução

Presidentes de Nokia e Microsoft anunciaram o negócio nesta semana | Foto: Reprodução

 

Microsoft compra a Nokia
Ontem, outra gigante foi às compras: a Microsoft anunciou a compra da divisão de smartphones da empresa finlandesa, por M€ 5440 (5,44 bilhões de euros), o equivalente a mais de 17 bilhões de reais. Desde 2011, os smartphones da Nokia passaram do defasado Symbian para o Windows Phone (mais moderno), através da linha Lumia. O WP, aliás, já é o segundo sistema operacional utilizado em gadgets na América Latina, perdendo apenas para o Android. Os executivos da empresa americana afirmaram em carta que a operação é o “próximo capítulo” na história da fabricante de celulares, que já foi líder na venda de aparelhos móveis, mas perdeu espaço para Samsung e Apple.

Carregue seu smartphone com a ajuda de um hamster

Protótipo usa hamster para carregar celular | Foto: Reprodução

Protótipo usa hamster para carregar celular | Foto: Reprodução

A busca por energia limpa e renovável sempre foi vista como o cálice sagrado da Humanidade. Se pudermos aproveitar desse tipo de “combustível”, nunca mais nos preocuparíamos com poluição do planeta ou como abastecer o carro, por exemplo. Cientistas, doutores, pesquisadores, empreendedores e até mesmo geeks em seus quartos estão pensando em meios de geração de energia gratuita e dentro dos conceitos de sustentabilidade. Hoje em dia, há algumas formas disponíveis: eólica (gerada a partir do vento), marinha (pelo movimento das ondas), solar etc. Mas nada se compara com o que é apresentado nesse vídeo: um hamster consegue carregar um telefone celular… brincando!

 A irmã de Peter Ash, funcionário da Nokia, comprou um roedor e deu a ele o nome de Elvis. Não, o pequeno ratinho não usava topete, mas tinha tanta disposição quanto o Rei do Rock tinha de sex appeal. E a dona mal conseguia dormir com o barulho que o hamster fazia ao brincar na sua rodinha. Foi aí que Peter teve uma ideia: usar a velocidade de Elvis para carregar seu telefone. Para isso, ele conectou a rodinha do animal a uma turbina, que por sua vez, converteu a energia gerada pelo movimento em energia elétrica e assim conseguiu carregar o celular.

 E como Peter explica no vídeo, americanos o procuraram pedindo que desenvolvesse um protótipo em maior escala, para que talvez um cavalo conseguisse gerar a energia de uma casa! A ideia não evoluiu muito, mas eu também já tô querendo um desses. Garanto que se instalasse turbinas nas patas do meu labrador, boa parte da casa teria energia limpa e grátis…