Saraiva inicia venda de impressoras 3D

Impressoras 3D devem revolucionar o modo de consumir objetos | Foto: Divulgação

 

As impressoras 3D para consumidores ainda são raras no Brasil, mas estão chegando aos poucos. Uma das primeiras é a Cube, da 3D Systems, agora em pré-venda na Saraiva em parceria com a brasileira Robtec. A impressora Cube é plug-and-play, possui conectividade Wi-Fi e traz alguns designs já prontos, ou seja: basicamente é tirar da caixa, ligar na tomada e sair imprimindo objetos. No entanto, isso não é para todo mundo.

 

Assim como em outros países, impressoras 3D custam caro no Brasil: o preço salgado é de R$ 6.690, com lançamento previsto para amanhã. Há quatro opções de cores: azul, verde, branco e rosa. Você também poderá comprar o cartucho na loja – 1 kg de plástico sai por R$ 280 – mas ele ainda não está disponível. Com a impressora Cube, você pode criar objetos em plástico ABS, reciclável e mais resistente, ou em plástico PLA, que lhes dá uma superfície com brilho. É possível imprimir objetos com dimensões de até 5,5 polegadas (o equivalente a 140 x 140 x 140 mm).

 

Alguns produtos impressos a partir de arquivos digitais | Foto: Divulgação

 

Mas quais? Bonequinhos, peças de xadrez, capas de celular, pulseiras, anéis, luminárias, palhetas de guitarra, e até instrumentos… A impressora vem com software para Windows e Mac, e 25 projetos já prontos; você pode obter mais no site da Cubify. Claro, nada disso custa pouco: afinal, ainda estamos no início da era de impressão 3D em casa. A Cube chegou ao país em abril, mas só era possível comprá-la direto com a Robtec. E esta é a impressora 3D mais barata que a empresa oferece: o modelo mais avançado, a CubeX, imprime objetos maiores e custa a partir de R$ 12.490; ela ainda não está disponível na Saraiva.

 

No entanto, há opções mais baratas oferecidas por outras empresas: a Metamáquina 2, por exemplo, custa R$ 3.900, tem base aquecida para evitar deformações na impressão, e permite criar objetos de até 200 x 200 x 150 mm. No entanto, ela só estará disponível em outubro. Teoricamente, comprar a Cube pela Saraiva não vale muito a pena: incluindo impostos, frete para o Brasil e conversão do dólar para real, a impressora 3D comprada pelo site da Cubify custa cerca de R$ 6.500, mais barato do que no e-commerce brasileiro.

 

Com informações do Gizmodo

Regra 34: Google Glass já tem aplicativo pornô

Tits & Glass é o primeiro aplicativo só para maiores no Google Glass | Foto: Reprodução

Tits & Glass é o primeiro aplicativo só para maiores no Google Glass | Foto: Reprodução

 

Uma das máximas da internet é a famosa regra 34: “se uma coisa existe, há pornografia dela. Sem exceções”. Os óculos do maior buscador do mundo, também conhecidos como Google Glass, mal chegaram ao mercado e – logicamente – já há opções para os mais tarados assistirem pornô nele. A empresa de entretenimento adulto MiKandi lançou nesta segunda-feira (3) o Tits & Glass, que leva aos usuários filmes e fotos registrados com o novo gadget. “Diferente de outras câmeras, o uso do Glass é fácil e familiar. Por isso, você pode esquecer da tecnologia em sua cabeça e aproveitar o momento. O resultado é um visual autêntico da experiência de quem está vestindo”, explicou Jennifer McEwen, cofundadora da MiKandi, ao site Mashable.

 

Além de oferecer conteúdo gerado pelo Glass, a empresa está interessada em usar a tecnologia para experiências mais íntimas. Como exemplo, Jennifer cita o potencial para casais que moram longe e para modelos que se exibem pela internet. “Nós estamos excitados com as possibilidades do Glass para aplicações mais interativas”, disse.

 

Obviamente, serão feitas imagens em primeira pessoa num formato conhecido como POV (“ponto de vista”, em inglês), mas o que o pessoal da MiKandi está de olho são as características sociais do Glass. “Com o Glass, você pode compartilhar e interagir com os fãs e seguidores, permitindo que eles acessem intimamente suas experiências”, afirma Jennifer.

 

Assista o vídeo de demonstração do Tits and Glass, em HD:

 
 

Com informações de O Globo

Miniprojetor inspirado no Instagram será lançado

Projecteo usa fotos do Instagram em estilo retrô | Foto: Divulgação

Projecteo usa fotos do Instagram em estilo retrô | Foto: Divulgação

Se você está no Instagram – quem não tem, né? – com certeza adoraria ver suas fotos de gatos e comida projetadas na parede de casa, como nossos pais faziam nos anos 80 e 90. Você até poderia pensar em exibi-las direto do smartphone via HDMI, ou transferir para o computador e de lá passá-las pro projetor, mas seria fácil (e espaçoso) demais. O Projecteo nasceu para satisfazer os hipsters que ainda usam equipamentos físicos!

O inventor Benjamin Redford criou o produto e muito em breve ele pode parar na sua sala. Depois de arrecadar fundos pelo portal de crowdfunding Kickstarter, o projeto deve ganhar o coração dos compradores a partir de março, quando as maquininhas serão enviadas de Londres para o resto do mundo. Basicamente, é um miniprojetor de slides de imagens de 35mm absurdamente portátil. Ele vem com um aplicativo para iPhone, onde você pode customizar as rodas de projeção de slides a partir das suas fotos do Instagram e imprimi-las em filmes, para serem projetadas no aparelhinho.

Tão pequeno e tão funcional, já dá pra pensar em sair levando o Projecteo na mala de viagem e poder conferir suas recordações sempre que quiser, em qualquer superfície e de um jeito bem vintage. A edição vendida no Kickstarter teve exemplares vendidos a partir de apenas US$ 25 (cerca de R$ 49,16). Para saber mais sobre a iniciativa, confira o blog da empresa. Aproveite para ver mais fotos do gadget: