Lista: As cinco compras mais caras do Google

Reconhecido por seu caráter inovador, o Google nem sempre – ou muitas vezes – não desenvolveu serviços que ficaram famosos sob o seu guarda-chuva. Catapultado pela receita gerada com a publicidade online, o Google comprou serviços como o YouTube e o Blogger, entre outros.
Veja abaixo as cinco compras mais caras realizadas pela empresa:
  1. ITA Software, US$ 700 milhões: Adquirida durante a gestão de Eric Schimdt em julho do ano passado, a ITA era especializada no desenvolvimento de sistemas para busca de passagens aéreas. Em nota, o Google justificou a compra afirmando que os tickets eram um dos assuntos mais buscados no site.
  2. AdMob, US$ 750 milhões: Especializada em publicidade em dispositivos móveis, a AdMob havia registrado a inserção de mais de 125 bilhões de anúncios em Androids, iPhones e outros dispositivos quando foi comprada em novembro de 2009. A expertise da empresa ajudou o Google a aprimorar seu sistema de propaganda para smartphones.
  3. YouTube, US$ 1,6 bilhão: Realizada em outubro de 2006, quando o serviço começava a despontar na web, a compra chocou o mercado pelo seu valor. Porém, foram necessários alguns anos para o serviço se tornar lucrativo. Segundo estimativas, o serviço só saiu do vermelho no ano passado. Com isso, o Google pôs fim ao Google Vídeos.
  4. Double Click, US$ 3,1 bilhões: Comprada em abril de 2007, a Double Click era uma empresa de publicidade online que foi incorporada pelo AdSense. Promissora, havia gerado 300 milhões de dólares em receitas em 2006. Também era assediada pela Microsoft.
  5. Motorola Mobility, US$ 12,5 bilhões: Divulgada no início de agosto, a notícia surpreendeu ao mercado. Com a compra, o Google passa a ser dono das diversas patentes pertencentes à Motorola. Deve ajudar a empresa a desenvolver o ecossistema do Android. Por outro lado vai exigir muito jogo de cintura do Google para evitar mal estar com outros fabricantes parceiros que embarcam o Android, como HTC e Samsung.
Comentários