Fire Emblem Heroes para celulares recebe novos personagens

Jogos mobile são uma grande fonte de renda para as publicadoras de jogos na atualidade. Com download gratuito e microtransações para se comprar e vender itens dentro de jogos, (com um mercado semelhante ao de Apostas Esportivas), a fórmula garante lucros para as desenvolvedoras ou até algumas pessoas enquanto investem se tempo em aplicativos.
Neste meio, a Nintendo com Fire Emblem Heroes, seu popular jogo para celulares (Nintendo produzindo para celulares? Sim!), trouxe recentemente o novo “Herói Lendário” Hector (Marquess of Ostia) de Fire Emblem Fates em um jogo cheio de personagens da série, para quem ama, ou para novos na área.
Hector é dublado por Patrick Seitz e é ilustrado por Wada Sachiko. Fire Emblem Heroes pode ser jogado agora mesmo para iOS e Android em modelos compatíveis.

Sobre a série Fire Emblem

Fire Emblem é uma franquia de RPG tático desenvolvida pela Intelligent Systems e publicada pela Nintendo. Produzido pela primeira vez e publicado para o Family Computer (Famicom), a série consiste em quinze jogos principais e três spin-offs, que são jogáveis em vários sistemas de jogo. Descrita por seus criadores como uma “simulação de RPG”, a jogabilidade gira em torno do movimento tático de personagens em ambientes baseados em grade, ao mesmo tempo em que incorpora uma história e personagens semelhantes aos de um videogame de RPG mais tradicional.
Um aspecto notável da jogabilidade é a morte permanente de personagens na batalha, removendo-os do resto do jogo caso sejam derrotados. Nos novos títulos, de Fire Emblem: New Mystery of Emblem em diante, os jogadores têm a escolha entre o modo Classic, onde os personagens morrem permanentemente ou o modo Casual, onde os personagens caídos se reúnem na próxima batalha. O título da série refere-se ao objeto titular, o “Emblema do Fogo”, geralmente retratado como uma arma ou escudo de valor real, representando o poder da guerra e dos dragões, um elemento recorrente na série. O desenvolvimento do primeiro jogo começou como um projeto de doujin por Shouzou Kaga e outros três desenvolvedores. Seu sucesso levou ao desenvolvimento de mais títulos na série. Shouzou Kaga liderou o desenvolvimento de cada entrada até o lançamento do Thracia 776, quando deixou a Intelligent Systems e fundou seu próprio estúdio de jogos para desenvolver Tear Ring Saga.
Nenhum dos jogos da série foi lançado fora do Japão até que dois personagens, Marth e Roy, foram incluídos como personagens jogáveis no jogo de luta de 2001 Super Smash Bros. Melee. A sua popularidade acabou por convencer a Nintendo a lançar o próximo jogo, The Blazing Blade, nas regiões ocidentais sob o título Fire Emblem, em 2003. Muitos jogos da série venderam bem, apesar de um declínio durante os anos 2000 que resultou num quase cancelamento da série. Jogos individuais, de forma geral têm sido elogiados pela crítica especializada e pelo público, e a série como um todo tem sido elogiada por sua jogabilidade, e é citada como uma série seminal no gênero de RPG tático. Personagens de vários jogos também foram incluídos em crossovers com outras franquias.

Comentários