Cobras “virgens” têm filhotes sem machos

Cobras nem precisam de machos pra se reproduzirem | Foto: Reprodução

Cobras nem precisam de machos pra se reproduzirem | Foto: Reprodução

 

Pesquisadores americanos registraram “mães virgens” no mundo selvagem pela primeira vez. O fenômeno já foi observado em animais como galinhas, lagartos e tubarões. Mas nesses casos, os animais estavam em cativeiro e o “parto virgem”, mesmo causando surpresa, foi interpretado como uma resposta à falta de contato com machos e foi considerado uma “novidade evolutiva”. A reviravolta é que cientistas da terra do Tio Sam descobriram que cobras fêmeas selvagens – com machos bonitos e bem-sucedidos à disposição – também têm filhotes sem fecundação masculina.

 

Dentre as 22 cobras fêmeas da espécie Agkistrodon contortrix que foram recolhidas, um caso de “mãe virgem” foi documentado. E outro caso foi visto em um grupo de 37 cobras Agkistrodon piscivorus. “A frequência [desses partos virgens] foi o que realmente nos chocou”, disse o Dr. Warren Booth, um dos pesquisadores da Universidade de Tulsa, responsável pelos estudos. “É [uma frequência] impressionante para algo que era considerado uma novidade evolutiva”. A partenogênese (desenvolvimento de um embrião sem ocorrer a fertilização), ocorre sabidamente em bichos como abelhas, formigas e lagartos. Em algumas espécies, nem existem machos. Mas em animais sexuados “comuns” – nos quais há a divisão clara de macho e fêmea – ainda é um evento raro.

 

O nome do fenômeno é uma alusão à deusa grega Atena, cujo templo é o Partenon. Atualmente, a biologia evolutiva prefere utilizar o termo telitoquia, por considerá-lo menos abrangente que o termo partenogênese.

 

Com informações do Discovery

Comentários