Curiosidades da Ciência e Tecnologia

  • Museu da Privada
O museu Gladstone Pottery, na cidade britânica de Stoke-on-Trent, garantiu uma verba de mais de US$ 2 milhões junto à União Européia e à Loteria Britânica para financiar a história do vaso sanitário. Os visitantes podem saber como era a vida no banheiro dos nossos antepassados que viveram antes da invenção da privada com sistema de descarga.  
  • Pára-raio, coisa do diabo
No século 18, a invenção do pára-raios, por Benjamin Franklin, foi apontada pela Igreja como invenção do diabo. Sendo o raio expressão da cólera do Senhor, só podia ser tentação do demo impedir que o castigo divino caísse sobre o mundo.
  • Coca-Cola mata espermatozóides
Débora Anderson, do Centro Médico da Universidade de Boston, nos Estados Unidos, recebeu o prêmio Ignobil (uma divertida versão do Nobel) de Química por descobrir, em 1985, que a Coca-Cola mata espermatozóides. Segundo Débora, a pesquisa é séria, pois as mulheres estavam usando o refrigerante como ducha contraceptiva e também para se proteger contra o vírus da AIDS.
  • Os números da Besta 
1.O preço de lançamento de venda do primeiro computador Apple era de US$ 666,66. Muitos acreditam que Steve Jobs e Steve Wozniak fizeram um pacto com o diabo. Wozniak, cujo número de telefone é 888-8888, afirma que a escolha do preço é por causa da sua adoração por números repetidos.

2. Endereço da página web do artista e programador Benjamin Wing, de Nova Jersey, nos Estados Unidos: http://www.666.com

  • Assim nasceu o Walkman
O walkman – o aparelhinho portátil para ouvir música – nasceu de uma boa sacada do japonês Akio Morita, fundador da Sony. Ele estava cansado de ver um dos sócios da empresa pra lá e pra cá arregando um enorme gravador de um canto para outro, com dois fones de ouvido para não incomodar os demais. Enquanto o sócio se queixava do peso, Akio Morita teve a idéia de construir um toca-fitas pequenino, portátil e leve. Os engenheiros da Sony acharam que o negócio não ia pra frente. O tempo mostrou que eles estavam errados.
  • Inglês muda nome para PlayStation 2
Dan Holmes, de 29 anos, busca por um padre que aceite celebrar a cerimônia de casamento entre ele e seu par: um videogame Playstation2. O inglês, morador da cidade de Oxfordshire, alega já ter gasto cerca de sete mil libras (aproximadamente R$23,5 mil) em cartuchos e consoles, e quer que o próximo passo de sua relação com o aparelho seja o matrimônio. Dan, que ainda não conseguiu formalizar seu amor religiosamente, mudou seu nome para Playstation 2.  
  • Ventiladores esquentam o ambiente
Apesar de você ligar o ventilador quando quer diminuir a temperatura, a eletricidade que movimenta a hélice do aparelho tranforma-se em calor, esquentando o ambiente. O motivo pelo qual sente-se maior frescor é que o ventilador faz o suor do corpo evaporar mais rápido, eliminando o calor da pele.
  • Primeiro computador do mundo 
O primeiro computador surgiu em 1941 e se chamava Z3. Ele foi construído pelos alemães e tinha como principal função a codificação de mensagens. Porém foi destruído em Berlim, deixando pouquíssimas informações sobre ele.
  • Nariz eletrônico da NASA
Cientistas da NASA estão desenvolvendo um nariz eletrônico para uso em futuras missões espaciais. O “E-nose” funciona captando mudanças de humidade e verificando a pureza do ar. Nas astronaves, o dispositivo encontraria vasamentos e poderia verificar se são nocivos ou não, dando a possibilidade à tripulação de consertá-los o mais rápido possível. O cheirador eletrônico também pode ser usado na detecção de fogo.
  • Nicotina pode combater doenças cerebrais
Cientistas de vários países estão estudando o uso terapêutico da nicotina. Eles acreditam que ela pode tratar desde problemas de memória até o mal de Parkinson ou depressão. O uso da droga experimantal, a AR-R 17779, em ratos de laboratório, aumentou sua capacidade de aprendizado e memória, além de reverter a perda das mesmas capacidades em bichinhos com dano cerebral semelhante ao mal de Alzheimer.
  • Dentista descobriu a anestesia
Quem descobriu da anestesia foi o dentista americano Horace Wells. Em 1844, assistindo a um espetáculo de variedades, impressionou-se porque as pessoas, agitadas sob efeito de um gás que fazia rir, não sentiam dor quando se feriam ao tropeçar nas cadeiras do teatro. Wells começou a usar o gás para anestesiar seus pacientes, até que um deles morreu na cadeira. Condenado à prisão, Wells terminou a vida na miséria.
  • Semáforo francês transmitia mensagens
A palavra semáforo foi criada pelo sacerdote e engenheiro francês, Abade Claude Chappe, para batizar o telégrafo ótico que inventou em 1791. Constava de uma série de 120 torres, dispostas em linha reta entre Paris e a ilha de Lille, no Mar Mediterrâneo. Como cada torre era dotada de um telescópio, sinais emitidos em cada uma era visto com facilidade pelo operador da torre vizinha que os retransmitia para a torre subseqüente. Documentos da época dizem que uma mensagem gastava no máximo uma hora para ser transmitida de um a outro extremo. 
via