Finalmente! Halo estreará na TV

Depois de anos de adiamento desta vez, a série Halo está oficialmente a caminho! Conforme relatado por Bloody Disgusting, a Showtime oficialmente encomendou uma primeira temporada de dez episódios da série inspirada na famosa franquia de videogames da Microsoft.
Com o nome de Halo (ah, jura? KKKK), a série está nas mãos de Kyle Killen, que será o produtor executivo, roteirista e showrunner. Rupert Wyatt  que será responsável pela realização de vários episódios, além de ser também produtor executivo. Lembrando que, a série será coproduzida por Steven Spielberg através de sua companhia Amblin Television. O início das filmagens estão previstas para 2019 para uma transmissão provável em 2020 no canal Showtime.
Esta não é a primeira vez que a saga Halo é adaptada em série. Halo: Nightfall é uma minissérie de cinco episódios com Mike Colter (Luke Cage) lançada em 2014 para os compradores do Halo: The Master Chief Collection. A franquia também foi elegível para duas adaptações de séries animadas,  Halo Legends lançado em vídeo em 2010 e Halo: The Fall of Reach em 2015 oferecido como bônus na edição limitada do Halo 5: Guardians. E aí, ansiosos para essa série?

via: Bloody Disgusting

Microsoft anuncia oficialmente Halo 5: Guardians

A espera por um novo Halo em console da Microsoft foi oficialmente anunciado, então prepare-se para ficar ansioso e esperar mais um pouco.

halo

Se lembra que o trailer do Halo da E3 do ano passado, onde o Master Chief foi inexplicavelmente revestido em trapos (apesar de usar sua armadura icônica) vagando por um deserto em algum planeta em algum lugar, apenas para descobrir esta estrutura desajeitada que emergem do solo e se desdobram em algum tipo de pássaro gigante e ameaçador? Era promessa da Microsoft de que a história de Halo não acabou, e que a sua continuação da próxima geração seria um Halo que mexeria muito com nossas mentes, pelo menos mais uma vez. Sabemos agora que este jogo vai ser chamado de Halo 5: Guardians, e sabemos também que vamos ter que esperar mais um tempo (que não é pouco) para jogarmos.
Segue o trailer do menino Halo 5:

Lista: 5 sistemas operacionais da Microsoft que não deram certo

O Windows 8 acaba de ser lançado e a expectativa que existe em cima dele é muito grande. E isso é suficiente para deixar analistas com bastante receio, uma vez que a história já mostrou que isso pode ser acompanhado de erros enormes. Não entendeu? Pois uma série de sistemas operacionais já foram lançados no decorrer das últimas décadas e alguns dos mais aguardados se mostraram verdadeiras falhas.
Há dezenas de exemplos que poderiam ser citados neste artigo, mas decidimos escolher cinco dos mais importantes fracassos dos sistemas operacionais e nos limitamos à Microsoft para o texto. Será que você conhece os nomes que falaremos aqui? Prepare-se para conhecer um pouco mais sobre cada um dos escolhidos para nossa lista.

MS-DOS 4.0

Em uma época em que a interface gráfica não era a principal preocupação dos usuários de informática, o MS-DOS tornava-se uma das principais ferramentas de trabalho em todo o mundo. O sistema operacional tinha muitas vantagens em relação aos concorrentes e conseguia suprir boa parte das necessidades dos consumidores.
5 sistemas operacionais da Microsoft que não deram certo
Mas 1988, a versão 4.0 do sistema da Microsoft foi um verdadeiro tiro no pé. Pela primeira vez, os consumidores estiveram na presença de um sistema operacional que congelava sem grandes explicações — algo como acontece com a tela azul, atualmente. Por causa dos problemas, boa parte dos usuários voltou ao MS-DOS 3.3 ou partiu para o concorrente DR-DOS.
Windows 1.01

Se hoje o Windows domina o mercado mundial, na metade dos anos 80 a Apple tinha algumas possibilidades superiores às oferecidas pela Microsoft. Em 1985, a empresa de Redmond lançou o Windows 1.01 e não conseguiu convencer os consumidores de que aquela seria a escolha correta para eles. A interface gráfica era bastante precária e não dava o que todos esperavam.
5 sistemas operacionais da Microsoft que não deram certo
Somente dois anos depois é que a Microsoft conseguiu fazer avanços, com o lançamento do Windows 2.03. A glória veio mesmo com o Windows 3.1, lançado em 1992. Mas até chegar lá, foi necessário passar por alguns erros bem complicados.
Windows Millenium

A família Windows 9x foi marcada por excelentes sistemas operacionais. O Windows 95 trouxe uma série de novas possibilidades aos usuários, mostrando que os sistemas de multitarefas (não como acontece atualmente) poderiam dar um novo ânimo à informática. O Windows 98 e a versão 98 SE também renderam ótimas críticas. Mas o último integrante da família 9x foi uma verdadeira “ovelha negra”.
5 sistemas operacionais da Microsoft que não deram certo
O site PC World considera o Windows Millenium como algo que funciona “tão bem quanto um cavalo com rodas nas patas da frente e cascos nas patas de trás”. Lento, instável e inseguro, há muitos usuários que dizem que o Windows Millenium só teve uma grande serventia: fazer o Windows XP parecer ainda mais incrível.
Windows Vista
Dada a evolução do Windows Millenium para o XP, esperava-se que o Vista fosse um “upgrade” tão benéfico quanto o seu antecessor. Maior do que a expectativa, apenas a decepção, uma vez que ele chegou como um dos sistemas operacionais mais pesados de que já tivemos notícias.
5 sistemas operacionais da Microsoft que não deram certo
O site Computer World revelou, em 2008, que um terço dos computadores comprados com Windows Vista passaram por “downgrades” para o Windows XP. A Microsoft ampliou o suporte do XP por causa disso, fazendo com que ele pudesse ser utilizado até o lançamento do Windows 7.
Windows Mobile
Criado para rodar em smartphones e computadores de bolso, o Windows Mobile nunca se mostrou uma grande opção para os consumidores. Com poucas ofertas e carregando o nome Windows, gerava muitas expectativas e acabava levando poucos diferenciais até os usuários. Por isso, nunca conseguiu decolar muito alto.
5 sistemas operacionais da Microsoft que não deram certo
Mas o maior erro da Microsoft não fica por conta do sistema em si, mas da insistência nele. Quando o iPhone chegou ao mercado, um novo segmento — o dos smartphones — mostrou claros sinais de que seria gigante. Mas somente em 2010, três anos após o surgimento do iPhone, é que a Microsoft lançou o Windows Phone 7.