Já pensou em ter um controle rosa?

Games brasileiros: jogos indies de grande potencial

Mais jogos indies please!

O Brasil é o maior consumidor de games da América Latina segundo pesquisas recentes efetuadas por agências e órgãos revelam que o em média, por ano movimentamos cerca de US$556 milhões (R$ 2,2 bilhões) no mercado de games. Incrível não é mesmo? Mesmo com estes dados o mercado de desenvolvimento de games brasileiros  perde para o internacional, mas porque isso acontece? Afinal, como podemos ser grandes consumidores e não produzirmos?

Super Mario

Fonte: Pixabay

Existem jogos brasileiros incríveis e muito bem elaborados por diversas plataformas na internet que perdem espaço por falta de divulgação. A procura e o desenvolvimento pelo mercado de Games nacional existe e as pessoas possuem interesse em jogar como visto no post da Super BR Bundle sobre promoções de jogos indies, mas o pouco investimento e estrutura fazem com que muitos projetos não consigam seu BOOM na comunidade.

Recentemente o Ministério da Cultura anunciou o investimento de R$100 milhões no mercado de Games a fim de trazer um engajamento e estrutura as empresas iniciantes brasileiras.

Agora você irá me perguntar: “Beleza nay, mas… o que isso impacta no meu consumo?”. Ora, digamos que tendo oportunidade surgirão muitos jogos, equipes e trabalho para pessoas que lidam com Design, Artes, Tecnologia, Sound Design entre muitas outras e surgimento de futuras áreas. Mulheres terão mais oportunidades nesta área, já temos grande participação dessa fatia do bolo em consumo!

Visibilidade como as garotas ilustradoras do Artbook da equipe Kiwii Anônimo trazem a retratação de mulheres guerreiras de diversas épocas, mais eventos voltados para desenvolvimento e capacitação como será realizado pelo  Goethe-Institut no final do ano. Prevemos boas forças vindas do lado da luz para a comunidade brasileira de games, GREAT TIME ARE COMING!!

 

Vocês também acreditam que games brasileiros terão espaço no mercado? Já participou de algum game? God is a woman?

Ilustradora compara sua evolução em dois anos e o resultado é incrível

Ok, sei que parece um título daqueles posts caça cliques, mas é a verdade! Sabemos que, a prática leva à perfeição e não é de hoje. Se esforçar e continuar a fazer algo que você gosta aumenta consideravelmente a chance de você ficar muito melhor em algo, mas é aquela máxima… se você continuar fazendo isso todos os dias para melhorar.
A ilustradora Lorna Kelleher queria verificar se esse ditado é realmente verdade. Recentemente, ela decidiu medir seu progresso ao recriar algumas de suas obras de arte antigas. Para isso, ela escolheu ilustrações de princesas da Disney que ela desenhou há dois anos e as refez com o traço que usa atualmente. Quando você os coloca lado a lado, há claramente uma diferença enorme, e agora te pergunto: quais você gosta mais, a de 2016 ou 2018? Comente, adorarei saber o que achou 😉

 

Continue lendo…

Logos em suas versões femininas

Para homenagear o Dia Internacional da Mulher, comemorado na semana passada, algumas empresas como Mc Donald’s e MTV alteraram seus logos que usam a letra M para W, em alusão a woman uma iniciativa bacana que mostra que as empresas estão ficando mais antenadas ao empoderamento da mulher.
A Creative Equals, uma organização que apoia mulheres talentosas e promove a diversidade nas indústrias criativas, decidiu substituir logotipos icônicos de diversas marcas por figuras femininas, a fim de destacar as questões da marca desequilibrada na mídia. O projeto incluiu empresas como Pringles, Monopoly, DreamWorks, Schwarzkopf e Bic. A Creative Equals espera que isso traga à tona questões da desigualdade de gênero porque, de acordo com o fundador e CEO da organização, Ali Hanan, 89,5% dos diretores de design são do sexo masculino e podem afetar a identidade de uma marca. Em uma entrevista ao Dezeen, Ali Hanan afirmou que eles não estão atacando nenhuma dessas marcas pessoalmente, mas queriam mostrar uma variedade de exemplos para levar as pessoas a celebrar o Dia Internacional da Mulher e a pensar na necessidade de mais mulheres em posições estratégicas das empresas.
Veja como eles ficaram:

Artista desenha cantoras como treinadoras Pokémon

Pokémon é uma franquia tão legal que os fãs sempre dão um jeito de imaginar como seriam personagens de outras obras nesse universo. Já mostramos por aqui os personagens da série Game of Thrones, as princesas da Disney e até mesmo os Digimon como treinadores. Mas, já pensou se as cantoras pop largassem seus contratos com as gravadoras para se dedicar a jornada Pokémon? O ilustrador brasileiro conhecido como Brex imaginou várias celebridades do mundo da música como líderes de ginásio e até mesmo membros da Elite. Veja:
Continue lendo…