Paisagens feitas com comida

food-landscapes-in-Processed-Views

Falando sobre o tema comida, vi esse post aqui, uma ideia das fotógrafas Barbara Ciurej e Lindsay Lochman que capturaram paisagens fantásticas feitas de alimentos processados. Talvez não em pura escala, mas na percepção dessas paisagens de comida poderia deixar a bruxa malvada e sua casa de gengibre no chinelo.
Nomeada de Processed Foods ??a série lança um olhar sobre a intersecção “alarmante” da natureza e da tecnologia, como as fotógrafas procuraram destacar, o nosso afastamento de fontes naturais de alimentos, e as conseqüências não intencionais inerentes das nossas escolhas de estilo de vida. Essas paisagens se inspiram nas obras de um fotógrafo do século 19 Carleton Watkins. Veja algumas delas aqui:

food-landscapes-in-Processed-Views_2 food-landscapes-in-Processed-Views_3 food-landscapes-in-Processed-Views_4

Fotógrafo faz fotos com personagem de Lego

legographer-lego-photography-andrew-whyte-1Um fotógrafo do Reino Unido conhecido como Andrew Whyte documentou as aventuras de um fotógrafo feito de LEGO em sua série de fotos “O Legographer” .
O processo por trás fotos de Whyte é tão simples que quase qualquer um poderia fazê-lo. Ele carrega o Legographer com ele onde quer que vá e, quando ele encontra uma boa localização, tira uma foto dele em ação com seus iphone 4S . O Legographer tem viajado por todo o Reino Unido e do mundo no bolso de Whyte .
“O Legographer” era parte de um projeto de 365 dias, o que parece ser cada vez mais popular entre os fotógrafos. Uma promessa de 365 dias , a propósito, é uma ótima idéia para quem está determinado a cultivar o seu lado criativo!
A espontaneidade de Legography contrasta imensamente com a minha outra especialidade de atirar longas exposições à noite“, escreve Whyte em seu blog. Ele diz que se divertiu “a imersão nas aventuras e percalços ocasionais de um pequeno fotógrafo“. Veja abaixo algumas imagens:
Continue lendo…

Action figures na vida real

Action-Figures-In-Real-Life-By-VSE-OK-0

Fan Fiction é aquela coisa que os fãs de certos filmes, programas de TV ou livros continuam as histórias de seus próprios personagens favoritos, não esperando por JK Rowling ou qualquer outro para lançar mais um romance ou roteiro. Mas o que dizer Fan Photos? O fotógrafo russo VSE OK pfez exatamente isso com alguns famosos personagens da cultura pop, colocando-os em alguns pontos inteligentes para uma seleção de impressionantes fotos.

Tem Tony Montana de cabeça em algum pó fresco; Bruce Lee cortando frutas e legumes para um lanche violentamente saudável; Ah-nuld em alguma bebedeira, oferecendo dinheiro para uma stripper, e depois apreciando um charuto na cama pela manhã, após, e Corin deixagsndo a cena, bem … a cena de um cara atrás dele com sua roupa interior em seus tornozelos, com tecidos e loção no chão. Eesh. Jimmy Olsen estaria marcado para a vida se ele descobrisse. Continue lendo…

App combate a fome com fotos de comida

Quem diria, postar foto de comida pode dar alimento a alguém! | Foto: Reprodução

Quem diria, postar foto de comida pode dar alimento a alguém! | Foto: Reprodução

 

É praticamente impossível entrar no Instagram e não se deparar com pelo menos um usuário postando foto de comida. Essa realidade da rede social ficou tão grande, que parece que alguém arrumou uma forma de usar o hábito como ferramenta de comunicação. A DDB da Espanha desenvolveu o #FoodShareFilter, a partir do conceito “Se você vai compartilhar sua comida, faça isso de verdade”. Trata-se de um aplicativo que adiciona um filtro exclusivo nas fotos dos seus pratos no Instagram, com fins beneficentes.

 

Tá, mas aí onde tá o conceito aplicado na prática? Acontece que o app é pago, e todo o dinheiro arrecadado com o download é doado para a organização Manos Unidas. Caso queira participar, o #FoodShareFilter está disponível para Android e iOS, custando US$ 0,99 (cerca de R$ 1,96). A ideia é basicamente que as pessoas usem o filtro e a hashtag para divulgarem o aplicativo nas redes sociais, motivando que outros usuários baixem e também ajudem a combate a fome.

 

Veja o vídeo (em inglês) explicando como a iniciativa funciona:

 
 

Com informações do Comunicadores

Câmera perdida é achada a 10 mil km

Quase 6 anos depois de perdê-la, a dona achou a câmera bem longe de casa | Foto: Reprodução

Quase 6 anos depois de perdê-la, a dona achou a câmera bem longe de casa | Foto: Reprodução

 

Em agosto de 2007, a americana Lindsay Scallan aproveitava suas férias no Havaí, levando consigo uma máquina fotográfica à prova d’água para registrar a viagem. Porém, durante um mergulho noturno, Lindsay perdeu sua câmera no oceano, e não esperava vê-la novamente nunca mais. No entanto, teve uma surpresa: seis anos depois, a câmera foi encontrada a milhares de quilômetros do lugar onde foi perdida. E mais: o cartão de memória estava intacto, com todas as suas fotos da viagem.

 

A Canon PowerShot foi encontrada em fevereiro em uma praia taiwanesa, por um funcionário da companhia aérea China Airlines. A máquina estava “maltratada”, mas o cartão de memória estava intacto. O rapaz, identificando a paisagem do Havaí nas imagens, entrou em contato com um jornal local pedindo ajuda para encontrar a dona. Rapidamente, a história se espalhou pela internet e chegou aos ouvidos de um amigo de Lindsay.

 

“Fiquei sem palavras ao saber que era a minha câmera e que todas as minhas fotos antigas estavam lá. Foi incrível. Não conseguia acreditar que ela tenha chegado tão longe, há tanto tempo, e que o cartão de memória ainda estivesse intacto”, disse ela ao jornal Hawaii News Now. A companhia aérea ofereceu a Lindsay uma passagem para Taiwan para que ela pegasse sua câmera de volta. No entanto, ela teve de recusar a oferta pois acabou de começar em um trabalho novo. Mas, o que seriam mais algumas semanas ou meses para a câmera que esperou seis anos? “Isso trouxe de volta algumas boas memórias, e algumas fotos das quais tinha esquecido. Foi ótimo. Estou curiosa para ver o que mais estava lá”, disse a dona da máquina.

 

Com informações do Estadão