Cine Geek: O Legado Bourne

Nos anos 2000, baseado na obra de Robert Ludlum, a frenética “Trilogia Bourne” chegou aos cinemas para transformar o ator Matt Damon em um verdadeiro nome da ação. Agora em 2012, depois da badalada saída do diretor e é claro, do seu grande astro, coube a Jeremy Renner (Guerra ao Terror, Os Vingadores), a tarefa de assumir o legado deixado por Jason Bourne. Será que ele conseguiu?

A trama acompanha Aaron Cross (Jeremy Renner), que assim como Jason Bourne, também pertenceu a um programa de criação de super-espiões, onde através de experimentos médicos, foi transformado em um agente aperfeiçoado do ponto de vista físico e mental. Contudo, com a exposição de Bourne, o coronel Eric Byer (Edward Norton) decide encerrar o programa, fato que lhe obrigou a realizar a famosa “queima de arquivos”, que inclui o assassinato de Cross
Mesmo com as desconfianças em cima de Renner, estava claro que substituir um nome como Matt Damon, não seria uma tarefa fácil. Ainda mais quando o filme não permite que o público se desprenda do seu antigo herói. E este é o grande erro de “O Legado Bourne”.

O espírito de Jason não abre espaço para o novo protagonista se destacar. Jeremy Renner, consegue efetuar seus momentos de ação de forma convincente, mas seu personagem é raso assim como a sua motivação, e que sempre fica na sombra de um legado construído perfeitamente ao longo de três filmes impecáveis
Possui um bom elenco de suporte, onde muitas vezes a Dra. Marta Shearing (Rachel Weisz) chega a roubar a cena, mas que peca ao não aproveitar um ator do porte de Edward Norton, pois seu coronel Eric Byer é totalmente esquecido durante o desenrolar da trama.
Concluindo, “O Legado Bourne” chega a manchar uma franquia que até então beirava a perfeição. Possui boas cenas de ação, mas não inova ao se comparar com os antecessores. Com um ritmo lento, chega a dar sono e demora a mostrar a que veio, entrando para mais uma daquelas “continuações desnecessárias”, que tem como seu maior erro, não acreditar no potencial do seu próprio herói.

P.s. Quer saber um pouco mais sobre “O Legado Bourne”? Escute meu podcast (sem spoilers) no blog Conhece O Mario?! 

Para fazer o download, clique “Aqui” com o botão direito em “salvar link como”)

As mais belas heroínas e vilãs do cinema

Força, poderes, inteligência e beleza encantadora. É nessa mistura que encontramos nossas heroínas e nossas vilãs nas histórias em quadrinhos, portanto, no cinema não poderia ser diferente. Trajando as mais belas roupas, quase sempre em cima do salto e fazendo qualquer homem cair aos seus pés, cá estão nossas musas, desde os tempos mais antigos até hoje, algumas mudanças significativas, mas é claro, a beleza incomparável prevalecendo. Confira as mais belas heroínas e vilãs que saíram dos nossos quadrinhos e foram para as telas de cinema:
Mulher-gato – Lee Meriwether, 1966.
Mulher-gato – Julie Newmar, 1966-1968

Batgirl – Yvonne Craig, 1966-1968

Mulher-gato – Eartha Kitt, 1967

Mulher Maravilha – Cathy Lee Crosby, 1974

Mulher Maravilha – Lynda Carter, 1975-1979

Judy Strangis and Deidre Hall, 1976

Ursa – Sarah Douglas, 1980


Supergirl – Helen Slater, 1984

Mulher-gato – Michelle Pfeiffer, 1992

Elektra – Jennifer Garner, 1992


Batgirl – Alicia Silverstone, 1997

Vampira – Anna Paquin, 2003

Mística – Rebecca Romijn, 2003


Jean Grey – Famke Janssen, 2003

Mulher-gato – Halle Berry, 2004

Mulher invisível – Jessica Alba, 2005




Elektra – Jennifer Garner, 2005

Lince Negra – Ellen Page, 2006

Tempestade – Halle Berry, 2006

Espectral – Malin Akerman, 2009




Viúva Negra – Scarlett Johansson, 2010

Mulher-Gato – Anne Hathaway, 2012

Cine Geek: A Outra Face

Ficha Técnica
 
Título no Brasil: A Outra Face
Título Original: Face/Off
País de Origem: EUA
Gênero: Ação
Classificação etária: 18 anos
Tempo de Duração: 138 minutos
Ano de Lançamento: 1997
Direção: John Woo
Elenco
John Travolta … Sean Archer / Castor Troy
Nicolas Cage … Castor Troy / Sean Archer

Sinopse e detalhes

Sean Archer (John Travolta), um agente especial do FBI, vê seu filho ser morto por balas destinadas a ele, disparadas por Castor Troy (Nicolas Cage), um terrorista psicopata. Por seis anos o agente tentou capturá-lo e, quando consegue, descobre que uma grande explosão está para acontecer em Los Angeles por obra do criminoso, que, logo depois, devido a um acidente, entra em coma profundo. Assim, Sean Archer, utilizando uma técnica revolucionária, troca de rosto com Castor Troy, para conseguir com o irmão (Alessandro Nivola) deste a localização da bomba. Mas o criminoso sai do coma, e agora ele tem o rosto do agente do FBI Sean Archer.

Curiosidades 

  • O roteiro original de A Outra Face previa que a história se passaria no futuro. Foi o próprio John Woo quem sugeriu que a trama fosse adaptada para os dias atuais, a fim de inserir novos elementos psicológicos e dramáticos aos personagens;
  • A cena de ação na lancha, que aparece no fim do filme, foi originalmente desenvolvida pelo diretor John Woo para O Alvo (1993), primeiro filme dele em Hollywood;
  • É o terceiro filme de John Woo nos Estados Unidos. Antes ele apenas havia dirigido O Alvo (1993) e A Última Ameaça (1995);
  • Imagens

    Trailer