Serial Killers: a psicologia busca explicações

Você já parou para pensar como é a mente de Serial Killers? Não? Se você imagina que isso possa ser coisa de louco ou algo que tenha surgido atualmente, está muito enganado.

Serial Killers são estudados desde os tempos a. C e muitas vezes não diagnosticados ou identificados. Presume-se que as características de um inicie- se e sejam fortes na sua infância. Alguns pontos são: incendiar objetos pequenos ou apreço por brincar com isso, brincadeiras cruéis com animais ou colegas de sala, falta de empatia em situações.

Livro Serial Killers – Anatomia do Mal explica sobre as causas que levam uma pessoa a se tornar um.

O mais interessante destes estudos foram a cultura e a demanda por temáticas que abordassem serial killers. Muitos livros, séries e filmes. Quem não conhece O Silêncio dos Inocentes? Games com temáticas mais investigativas ou em teor de suspense que trazem o clima de perseguição ao player baseados em histórias reais destas pessoas. 

O livro Brutal traz a temática investigativa e uma trama com mapas mentais ao policial envolvido em casos que não possuem conexão, mas se tornam frequentes na região.

E vocês, ficam intrigados com estas histórias e procuram saber mais sobre a Psicologia por traz disso? Já assistiram séries, filmes ou leram algo voltado a esta temática?

Conta pra gente! E não deixem de nos seguir no Instagram

Artista recria personagens mais reais

Elene Manetta selecionou algumas figuras de desenhos animados que possuem traçado um tanto quanto peculiares e, à sua própria forma, os padronizou. Por isso, não estranha ao ver Docinho e companhia com mãos ao fim no braço, ou mesmo Stewie com a cabeça um pouco mais arredondada. Abaixo, você confere o resultado!  

vi aqui e copiei sem dó HAHAH 🙂