Como criar uma marca forte para sua empresa

Hoje em dia ter uma marca forte, que faça com que as pessoas lembrem de você sem muito esforço é essencial para o sucesso de uma empresa ou de um produto. Aqui mesmo no blog sempre posto alguma coisa sobre rebranding ou marcas. Como já trabalho há 6 anos em publicidade, sei como uma marca pode influenciar as pessoas, se tornando essencial para o sucesso (ou infelizmente o fracasso quando não é bem posicionada). Esse processo de branding traz algumas discussões complexas sobre quem você é e quem deseja atingir, além de saber como expressar tudo isso através do design e da linguagem da sua marca.
Podemos ficar o dia todo falando de vários casos, o clássico BOMBRIL que é lembrado apenas pelo nome e pelas suas 1001 utilidades, por exemplo… Além do OMO, para lavagem de roupas, BAND-AID para curativos, a clássica MAIZENA para cozinha e assim vai. Mas uma coisa é certa: seja grande ou pequena, toda empresa deve investir no mínimo tempo para desenvolver uma identidade e ser reconhecida no mercado.
Separei umas dicas para vocês se darem bem no mundo dos negócios, caso essa seja sua vontade, dá só uma espiada:

1. Escolha um nome fácil

Sabemos que o nome deve ser impactante que seja de fácil memorização e que as pessoas consigam pronunciar corretamente. Então seja objetivo e direto e defina um nome que transmita a essência da empresa, com uma nomenclatura curta, de fácil pronúncia, globalizada e que seja possa ser registrada como uma marca no Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI).

2. Padronização – tenha uma presença online consistente

É importante que sua empresa tenha uma presença online completa e consistente. Ao fazer a identidade visual, não esqueça que tudo deve seguir um padrão, mesma cor, mesmo logo, pois é importante que tudo relacionado a sua empresa passe a mesma imagem. Então frisando: todas as fontes, cores, website, logo, cartão de visita e papelaria devem seguir uma mesma cara, para que não pareça um carnaval, isso é bem importante hein?
Se você não tem um site, faça um agora mesmo. Isso traz credibilidade à sua marca e vai te ajudar na conversão de novos cliente. Caso você não tenha um orgamento muito grande, não há problemas. Existem diversas opções ao seu alcance, especialmente criadores de site como o Wix.com, um dos mais populares e completos do mercado.

3. Escolha uma cor

Além do nome e logo, as cores também transmitem algo sobre a sua empresa. Escolher a cor para o seu negócio é importante, uma vez que as pessoas se identificam muito com as cores, podemos até usar a mesma cor de um concorrente para segmentar, ou se aproximar desse mercado. O mais importante  é definir a cor pelo perfil do seu produto ou serviço.

4. A MARCA

O logo que identifica a empresa não precisa ser rebuscado nem uma obra de arte. O importante é que ele esteja alinhado com o seu público ou segmento, com um nome e um ícone que você se identifica e acredita que seus futuros clientes também se identificarão, mas se você ainda tem dificuldades para tentar criar uma marca, você pode usar o criador de logo do WIX, pois com poucos passos você pode ter um logo profissional com a sua cara e o melhor, na hora, sem precisar esperar por prazo de agências ou profissionais!! Caso não esteja muito inspirado, veja esse guia com tendências para 2019.
Algo interessante e diferente sobre o criador de logos do Wix é que ele também oferece um serviço de entrega de cartões de visita para qualquer lugar do mundo. Então depois de criar seu logo, você pode usá-lo para fazer um cartão de visitas e recebê-lo em sua casa ou seu escritório. Muito prático.

Viu? Colocar aquelas ideias que antes estavam apenas na sua cabeça pra valer de uma vez por todas não é tão difícil! Então, que tal terminar de ler esse artigo, acessar os links que estão ali em cima e fazer o mês que está recém começando ser surpreendente? Tenho certeza que você vai conseguir fazer um logo LINDO, com a sua cara e, principalmente, que atenda as suas necessidades e o melhor, que o cliente se identifique e curta muiiiito. 🙂 <3

Serial Killers: a psicologia busca explicações

Você já parou para pensar como é a mente de Serial Killers? Não? Se você imagina que isso possa ser coisa de louco ou algo que tenha surgido atualmente, está muito enganado.

Serial Killers são estudados desde os tempos a. C e muitas vezes não diagnosticados ou identificados. Presume-se que as características de um inicie- se e sejam fortes na sua infância. Alguns pontos são: incendiar objetos pequenos ou apreço por brincar com isso, brincadeiras cruéis com animais ou colegas de sala, falta de empatia em situações.

Livro Serial Killers – Anatomia do Mal explica sobre as causas que levam uma pessoa a se tornar um.

O mais interessante destes estudos foram a cultura e a demanda por temáticas que abordassem serial killers. Muitos livros, séries e filmes. Quem não conhece O Silêncio dos Inocentes? Games com temáticas mais investigativas ou em teor de suspense que trazem o clima de perseguição ao player baseados em histórias reais destas pessoas. 

O livro Brutal traz a temática investigativa e uma trama com mapas mentais ao policial envolvido em casos que não possuem conexão, mas se tornam frequentes na região.

E vocês, ficam intrigados com estas histórias e procuram saber mais sobre a Psicologia por traz disso? Já assistiram séries, filmes ou leram algo voltado a esta temática?

Conta pra gente! E não deixem de nos seguir no Instagram